Ellen Nascimento

Blog Jornalístico

Funcionários dos Correios devem entrar em greve nesta quinta (27)

Publicado em: 26 de abril de 2017 | por: admin

ff4dee1a1814d6b1a84fbb70ec9932c4_xl

Trabalhadores dos Correios deverão entrar em greve por tempo indeterminado a partir de amanhã (27). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e Similares do estado, a decisão final sobre o movimento será homologada em assembleia a ser realizada nesta quarta-feira (26) na sede da entidade.

Caso seja confirmado, mais de 1.800 trabalhadores no Maranhão deverão cruzar os braços. Segundo a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, a greve deverá ser motivado por fatores como condições dignas de trabalho, descumprimento de cláusulas de acordo coletivo de trabalho, e a possibilidade de privatização da empresa.

A última greve dos Correios aconteceu em setembro de 2015, mas na ocasião, o serviço de entrega de encomendas e cartas não foram comprometidos. Se confirmada a greve nesta quinta, todos os serviços serão paralisados, como de carteiros, atendentes, operadores de triagem e transporte e o setor administrativo.

Secretaria de Saúde realizará mutirão de atendimento no Hospital Adelson de Sousa Lopes

Publicado em: 26 de abril de 2017 | por: admin

2f413bbc-3b55-4201-a85f-3d95148ab16c

Os pacientes que enfrentaram filas nos últimos dias para tentar marcar consultas e exames no Hospital Adelson de Sousa Lopes, situado no bairro Vila Luizão, em São Luís, vão ser beneficiados com um mutirão de atendimento de consultas especializadas na próxima sexta-feira (28), sábado (29), segunda (1º) e terça-feira (2). A informação foi divulgada por meio de nota pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

A SES disse também que, no prazo máximo de 15 dias, será implantado um sistema eletrônico onde o paciente não seja obrigado a se deslocar até o hospital para marcar uma consulta ou exame. O sistema irá funcionar de segunda até a sexta-feira sempre no período da tarde.

Ainda de acordo com a nota, o órgão vai implantar, em parceria com o Município de São Luís, uma unidade básica de Saúde na Vila Luizão com o intuito de expandir o acesso dos moradores ao serviços de Saúde na região.

Nota da SES

“A Secretaria Estadual de Saúde informa que vai realizar um mutirão de consultas especializadas a partir desta sexta-feira até a próxima terça, para atender toda a demanda lá no hospital da Vila Luizão e que a partir de hoje, até a implantação da regulação eletrônica, o agendamento de consultas será feito todas as tardes, de segunda a sexta. A Secretaria diz ainda que vai implantar, em parceria com o Município de São Luís, uma Unidade Básica de Saúde na Vila Luizão, para expandir o acesso dos moradores aos serviços de Saúde”.

Do G1

STF determina volta de goleiro Bruno à prisão

Publicado em: 25 de abril de 2017 | por: admin

7lx8a5h17xdt93q6v5cd2tfo0

O tempo nos gramados do goleiro Bruno Fernandes, que foi condenado pela morte de Eliza Samudio, terminou mais uma vez. Nesta terça-feira, dia 25, o Supremo Tribunal Federal (STF) revogou a liminar de “habeas corpus” que havia sido concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello e determinou que o jogador deve voltar à prisão imediatamente.

Por 3 votos a 1, a decisão foi tomada depois que o Procurador da República, Rodrigo Janot, fez um pedido para o retorno de Bruno à cadeia, onde ele estava cumprindo uma pena de 22 anos e três meses por ser o mandante do cruel assassinato da modelo. Janot havia avaliado um parecer de que o atleta deveria ser mantido preso enquanto o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) não tivesse terminado de julgar o recurso, que já tramita há quatro anos. Para o Procurador, a demora no julgamento da sentença de Bruno é uma consequência da estratégia da defesa do goleiro, que quer alongar o processo apresentando vários recursos.

No fim de fevereiro, o ministro Marco Aurélio Mello, responsável pelo caso na ocasião, concedeu um “habeas corpus” a Bruno para que respondesse seu processo em liberdade. O goleiro do Boa Esporte de Varginha, no sul de Minas Gerais, estava cumprindo prisão preventiva desde 2010. Por sua vez, o processo foi encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes, sucessor de Teori Zavascki, morto em janeiro deste ano, e coube a ele decidir se a liminar seria mantida ou não.

Na última quarta-feira (19), o TJ-MG manteve a absolvição de Bruno pelo crime de corrupção de menor. O processo se refere à participação do primo do jogador, Jorge Luiz Rosa, à época com 17 anos, que confessou ter ajudado a sequestrar Eliza Samudio e a mantido em cárcere privado. Bruno, que já atuou nos clubes Atlético Mineiro e Flamengo é acusado de envolvimento no assassinato da ex-modelo, ocorrido em 2010.

O corpo de Eliza nunca foi encontrado. Ela tinha 25 anos e era mãe de seu filho recém-nascido. No entanto, a paternidade nunca foi reconhecida pelo jogador. Em 8 de março de 2013, o goleiro foi condenado a 22 anos e 3 meses de prisão, em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Preso há quase sete anos, Bruno também responde processo por sequestro e cárcere privado de seu próprio filho.

Lula quer que pedidos de investigação não fiquem com Moro

Publicado em: 25 de abril de 2017 | por: admin

O advogado Cristiano Zanin Martins, defensor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pediu ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que reveja sua decisão de enviar ao juiz federal Sérgio Moro oito pedidos de investigação contra o petista apresentados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Os pedidos foram embasados no conteúdo das delações de 78 executivos e ex-executivos da Odebrecht. Moro é o relator dos processos da Operação Lava Jato na primeira instância.

A defesa de Lula quer que os pedidos de investigação sejam remetidos à Justiça Federal de Brasília ou de São Paulo, sob a alegação de que esses casos não estão diretamente relacionados ao esquema de corrupção instalado na Petrobras.

1-xbciqle6mpq4gtbrxaccla

Entre eles estão as supostas tratativas pela Odebrecht com Lula e o então ministro Jaques Wagner para permitir que o Poder Executivo firmasse, sem a anuência do Ministério Público, acordo de leniência com as pessoas jurídicas que estivessem envolvidas em irregularidades.

Outro casos dizem respeito ao pagamento de propina referente a “créditos” controlados pelos ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega e ao suposto apoio da Odebrecht a Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente.

“Como não há prova de pagamentos de vantagens indevidas para obtenção de contratos no âmbito da Petrobras, não há indício que possa influir decisivamente na apuração de crimes supostamente praticados na relação entre o Agravante (Lula) e o Grupo Odebrecht, e vice-versa, a justificar a reunião de processos por conexão probatória ou instrumental”, diz o advogado do ex-presidente.

Temer vai exonerar ministros para votarem a favor da nova Previdência

Publicado em: 25 de abril de 2017 | por: admin

2017-04-24t222851z_1_lynxmped3n16h_rtroptp_3_brazil-corruption-temer

Com dificuldade de garantir o apoio necessário para aprovação da reforma da Previdência, o presidente Michel Temer comunicou nesta segunda-feira (24) que irá exonerar temporariamente os ministros que são parlamentares para que eles votem a favor da proposta. “O presidente entendeu que deveria, no momento oportuno, exonerar todos os ministros que têm atuação de liderança junto às bancadas parlamentares”, anunciou o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, após reunião de Temer com ministros.

Segundo ele, são “12 ou 14” ministros que podem reforçar os votos a favor do Palácio do Planalto no Congresso. Questionado sobre se os parlamentares poderiam ser punidos se as bancadas das quais fazem partes tivessem votos contrários à proposta do governo, Imbassahy respondeu: “Não existe isso”.

Outra medida anunciada pelo presidente, de acordo com Imbassahy, foi que os ministros devem evitar viagens para que possam atender parlamentares em Brasília. Além disso, as reuniões não deverão ocorrer em momento em que haja votação nos plenários do Congresso Nacional.

Ao explicar que a exoneração dos ministros não será necessária para a votação da reforma trabalhista, Imbassahy indicou que a insegurança maior do Palácio do Planalto é com a reforma da Previdência, que é uma proposta que altera a Constituição e precisa de 308 votos na Câmara. “A trabalhista, a avaliação que está sendo feita é que é uma votação mais segura”, disse. Nos bastidores, a expectativa realista feita por auxiliares e assessores presidenciais é de um placar apertado no plenário da Câmara, de cerca de 320 votos a favor da reforma da Previdência. O ministro Mendonça Filho (Educação) evitou dar uma previsão de data para a votação na Câmara. “Previsão de data não pode ser fixada pelo Executivo”, afirmou. A previsão do governo era que a votação em primeiro turno ocorresse na segunda semana de maio. Depois, o texto ainda tem de passar pelo Senado.