Ellen Nascimento

Blog Jornalístico

Vídeo: Carro pega fogo e complica trânsito na Ponte Bandeira Tribuzzi

Publicado em: 11 de dezembro de 2018 | por: admin

Um carro pegou fogo na manhã desta terça-feira (11), na Ponte Bandeira Tribuzzi, no bairro Camboa. Não há informação sobre o motivo do incêndio no veículo. O trânsito ficou lento em razão do incidente. Veja abaixo o vídeo enviado por um leitor do blog.

Bandidos explodem agência do Banco do Brasil em Humberto de Campos

Publicado em: 6 de dezembro de 2018 | por: admin

A agência do Banco do Brasil de Humberto de Campos, distante 92 km de São Luís, foi atacada por bandidos na madrugada desta quinta-feira (6), por volta das 2h30. O caixas eletrônicos foram destruídos, assim como boa parte do prédio. Por enquanto não há informações de presos nem feridos. A quantia levada também não foi informada ainda.

Assim como em ataques a agências em outras cidades, o posto policial foi atacado pelos bandidos. A parede e o portão ficaram com marcas dos disparos das armas de fogo utilizadas pelos assaltantes.

Baixa visibilidade impede pouso de voos no aeroporto de São Luís

Publicado em: 6 de dezembro de 2018 | por: admin

Passageiros com destino a São Luís tentam resolver situação de vôos no Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza — Foto: Jorge Aragão

Pelo menos cinco vôos que pousariam em São Luís, na noite dessa quarta-feira (05) e nas primeiras horas desta quinta-feira (06) tiveram que ser desviados por conta da baixa visibilidade no aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado. O problema começou a ser registrado por volta de 22h.

Dois vôos da empresa GOL tiveram que ser desviados para Fortaleza e Belém. O primeiro saiu de Brasília e o outro de São Paulo.

Um vôo da empresa Latam que saiu do Rio de Janeiro também foi desviado para Fortaleza. Outro vôo da Azul que saiu de Fortaleza, teve que retornar à capital cearense. Não obtivemos informações sobre um outro vôo da Azul que saiu de Recife e não conseguiu pousar em São Luís.

Apenas uma aeronave da Latam A319 conseguiu pousar no aeroporto da capital maranhense por volta de 1h36.

Um passageiro do vôo da Gol desviado para Fortaleza contou ao G1 que ficou aproximadamente 45 minutos dentro da aeronave até ser comunicado que seriam colocados em outro vôo com destino a São Luís. Outros passageiros tiveram que ser levados para hotéis.

Todos os vôos previstos para decolar de São Luís para outros estados até 5h da manhã foram cancelados.

A Infraero informou que o aeroporto da capital operou por instrumentos das 23h45 da quarta às 05h31 da quinta em virtude das condições do tempo e afirmou que durante esse período foram cancelados quatro vôos e registrados dois atrasos. A nota diz ainda que seis vôos foram alternados para outras cidades do país.

Leia a íntegra da nota:

“O Aeroporto de São Luís operou por instrumentos das 23h45min do dia 05/12 às 05h31min do 06/12, em função de mau tempo na região. Nesse período, as empresas aéreas cancelaram quatro voos e registraram dois atrasos e seis alternados para outras cidades. Para mais detalhes sobre o atendimento aos passageiros, recomendamos o contato com as empresas aéreas”.

No início da manhã desta quinta os vôos previstos para pouso e decolagem voltaram a normalizar no aeroporto de São Luís.

Com críticas sobre articulação, Bolsonaro revê estratégia e chama partidos para conversar

Publicado em: 4 de dezembro de 2018 | por: admin

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), desembarca nesta terça-feira (4) em Brasília para iniciar uma rodada de conversas com as bancadas partidárias.

Após um mês do governo de transição, ele terá esta semana os primeiros encontros com representantes partidários, quando já tem definidos 20 dos seus 22 ministros. Trata-se de uma mudança na estratégia que vinha sendo adotada até então.

Inicialmente, Bolsonaro se reuniu apenas com bancadas temáticas, como fez com a FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária), com os evangélicos e com os parlamentares ligados à área da saúde.

Desses encontros saíram nomes com os de Tereza Cristina (DEM-MS), para Agricultura, e de Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), para Saúde.

Montado o primeiro escalão, o presidente eleito vai mudar a estratégia para conquistar o apoio necessário para aprovação de projetos no Congresso. As primeiras conversas acontecerão na manhã de terça, com as bancadas do MDB e do PRB.

Na véspera do encontro, o senador Romero Jucá (MDB-RR), presidente do MDB, escreveu nas redes sociais que a legenda manterá independência em relação ao governo a partir de 1º de janeiro.

“A partir de 1º de janeiro, o MDB manterá uma independência ativa. Apoiando medidas que buscam o crescimento do país, gestão eficiente e responsabilidade fiscal. No curto prazo não faremos oposição nem seremos base, discutiremos caso a caso”, escreveu.

Jucá, que não se reelegeu senador, afirmou ser natural que parlamentares de seu partido conversem com Bolsonaro.

“É natural parlamentares do MDB conversarem com o governo eleito, como acontecerá amanhã [terça]. Nós, enquanto partido, já deixamos nossa contribuição em forma de propostas para que os avanços que conquistamos na economia se mantenham”, completou.

Os encontros ocorrem após queixas de parlamentares de que não estavam sendo recebidos por representantes do próximo governo.

Até o momento, nenhum dos partidos declarou que vai compor oficialmente a base do próximo governo. O PSL, partido de Bolsonaro, saltou da bancada de 8 deputados para 52 nas eleições de outubro. No Senado, a legenda contará com quatro parlamentares.

Bolsonaro vinha evitando encontros partidários para evitar críticas de que dará continuidade ao governo de coalizão, no qual o Executivo distribui cargos em troca de apoio no Legislativo.

Ao longo da campanha presidencial, ele criticou o modelo político adotado pelas gestões anteriores e venceu nas urnas prometendo aos eleitores por fim do toma lá dá cá.

Apesar do discurso e da definição de praticamente toda estrutura ministerial, com exceção de Meio Ambiente e Direitos Humanos, parlamentares tentam ainda emplacar seus aliados nas estruturas de segundo e terceiro escalões do próximo governo.

Além dos encontros de terça, Bolsonaro receberá as bancadas do PR e do PSDB, na quarta (5). A ideia é que ele dê continuidade aos encontros na próxima semana, para o qual estão previstas agendas com o DEM e o PSB, por exemplo.

O futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, deve participar das reuniões. Ele será um dos responsáveis pela articulação do Executivo com o Legislativo.

Onyx dividirá a tarefa com o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, que chefiará a Secretaria de Governo.

Ele escalou um grupo de parlamentares que não foram reeleitos para auxiliá-lo nas conversas com o Legislativo no ano que vem. Entre eles estão o deputado Leonardo Quintão (MDB-MG) e Carlos Manato (PSL-ES).

O próximo governo terá pela frente o desafio de aprovar no Congresso projetos considerados impopulares como as reformas da Previdência e tributária, fortemente defendidas pela equipe econômica.

Em entrevista nesta segunda, Onyx disse que a gestão de Bolsonaro imprimirá uma nova forma de relação com o Congresso. Segundo ele, esse modelo ainda está em discussão.

Ao explicar como será a relação da nova gestão com os parlamentares, ele afirmou que o governo vai compreender quando um congressista não votar a favor de uma proposta do Executivo por questões pessoais, como as de foro íntimo ou o compromisso com algum segmento específico.

“Não haverá forçação de barra de que tem que entregar voto. Quando dá para votar, ok. Quando não dá, explica”, disse.

Não estão previstos, por enquanto, encontros de Bolsonaro com deputados e senadores de partidos de esquerda. Ao longo da campanha ele afirmou que não teria diálogo com legendas como o PT e o PC do B.

Sem detalhar quais partidos e bancadas apoiarão o próximo governo, Onyx diz que o próximo governo conta com o apoio de 350 deputados e de cerca de 40 senadores.

Polícia prende bandidos envolvidos em assalto em agência bancária em Bacabal

Publicado em: 4 de dezembro de 2018 | por: admin

A Polícia Militar (PM-MA) prendeu na noite desta segunda-feira (3), 10 homens suspeitos de envolvimento com a quadrilha que assaltou o Banco do Brasil em 25 de novembro em Bacabal. Segundo a polícia, dentre os 10 homens que foram presos, três ficaram feridos durante o confronto. Além destes, três morreram durante a operação da polícia no município de Santa Luzia do Paruá, a 370 km de São Luís.

De acordo com a polícia, os suspeitos estavam em uma carreta com parte do dinheiro roubado do banco de Bacabal e seguiam para Santa Luzia do Paruá, onde foram abordados pelos policiais. Inicialmente o motorista era tratado como vítima, mas após depoimento dos assaltantes, os policiais o colocaram como integrante do grupo criminoso.

Ainda segundo a polícia, houve troca de tiros na ação e os suspeitos afirmaram que iriam resgatar parte do bando que participou do ataque em Bacabal.

Durante a prisão, a polícia apreendeu armas e munições que estavam em poder dos criminosos, além de malotes com cédulas que os policiais acreditam pertencer à agência do Bando do Brasil de Bacabal. Não foi divulgado o valor recuperado. Foram apreendidas 11 fuzis, duas metralhadoras calibre .50 (artilharia anti-aérea), duas pistolas e coletes. Os policiais acreditam que este arsenal é alugado de outros bandidos.