Ellen Nascimento

Blog Jornalístico

Atenção, Procon! Pais e alunos da UNDB apontam dificuldades e limitações do ensino a distância

Publicado em: 27 de maio de 2020 | por: admin

Com as aulas suspensas desde março, em virtude da pandemia de coronavírus, os pais de alunos da faculdade UNDB, começam a questionar quanto à eficácia das aulas não presenciais e resolveram acionar o Blog para externar que estão se sentindo desamparados pela referida universidade.

Muitos estudantes estão com dificuldade para acessar a plataforma. Segundo os pais, a faculdade não possui um canal de comunicação direto com os alunos.

Os pais reclamam que a faculdade não presta qualquer esclarecimento. O conteúdo das denúncias trata também de não abater o valor da mensalidade, não reduzir, ou fazer a readequação desse contrato – já que assinamos contrato para aulas presenciais. “O ano letivo deveria ser suspenso e, quando passar, veremos o que será feito”, afirmou o pai de um aluno.

Sinceramente, eu estou achando bem ruim, pois a comunicação e a interação com os professores são bem difíceis, e é difícil acompanhar o que eles passam pelo computador. Esse método de ensino parece mais complicado de entender, e é ruim porque não temos como tirar dúvidas no momento em que elas surgem. Caso você não entenda algo, não é como no ensino presencial, onde os professores repetem até você entender”, compara um aluno.

Outra estudante da instituição postou no Twitter uma mensagem reclamando sobre o descaso e falta de empatia da UNDB. “Desde o começo da quarentena voçês não demonstram qualquer sinal de empatia com os alunos! Seja com a péssima organização do EAD, com o descaso perante à falta de informações disponibilizadas, e agora com a palhaçada desse edital das avaliações on-line”!

O Procon-MA orienta que os pais solicitem a prestação de contas por parte da instituição e guardem a documentação, caso precisem buscar na justiça seus direitos. A faculdade tem que informar a conduta que adotará após a pandemia, já que a instituição tem que cumprir o contrato anual e fazer reposição das aulas perdidas.

O Procon bem que poderia visitar a instituição para se certificar dessa nova modalidade de ensino e informar aos pais e alunos as providências tomadas.

Profissionais de saúde denunciam falta de EPIs no Socorrão II

Publicado em: 28 de abril de 2020 | por: admin

Funcionários do Hospital Clementino Moura, Socorrão II, denunciaram  ao Blog da Ellen Nascimento que estão trabalhando em meio à pandemia da covid-19 sem o Equipamento de Proteção Individual (EPI) adequado. Eles relatam que não há máscaras, avental apropriado e material para tratar os doentes que são encaminhados para a unidade de sáude.

Profissionais denunciaram que pacientes “clínicos” ficam em uma mesma enfermaria com pessoas suspeitas da Covid-19

Segundo as fontes entrevistadas pela reportagem, no preocupante contexto, o tratamento que o Socorrão II tem cedido aos seus profissionais é exemplo de descaso. Sem a proteção recomentada pelos órgãos sanitários, os trabalhadores da unidade hospitalar privada tem adoecido a cada dia. Mais da metade dos profissionais de saúde encontram-se afastados por apresentarem sintomas respiratórios suspeitos de infecção por Covid-19.

Segundo os profissionais, mesmo diante desse cenário, os pacientes suspeitos estão sendo colocados junto com pacientes clínicos. O risco dos profissionais se infectarem – ou de um paciente infectar outro – aumenta.

“Recebemos apenas duas máscaras cirúrgicas e um jaleco descartável para trabalhar em um plantão de 12 horas. A única máquina de Tomografia que está funcionando na cidade é a do Clementino Moura. Estamos recebendo pacientes de outros hospitais para realizar Tomografia. Quando entra um paciente pra fazer Tc de tórax  sugestiva de infecção pelo covid, o setor precisa ser higienizado e, para isso, o setor fica parado por volta de 2-3 horas por conta do produto que eles utilizam para desinfecção”, disse uma enfermeira.

“O que está acontecendo no Socorrão??? Dois funcionários mortos, já identificado o foco de contaminação, técnicos testando positivo. Cadê a lavagem terminal, ou a interdição do setor, cadê o Coren (Conselho Regional de Enfermagem), cadê o sindhosp (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios), a Secretária Municipal. Ninguém se pronuncia?! Quantos mais precisarão morrer? Protestou uma funcionária no Facebook.

No Maranhão, já são 2.410 casos confirmados e 125 óbitos. A SES registra ainda 297 profissionais de Saúde infectados pelo novo coronavírus.

Aplicativo para se cadastrar no benefício de R$ 600 já está disponível

Publicado em: 7 de abril de 2020 | por: admin

Já está disponível para download o aplicativo para trabalhadores informais se cadastrarem para receber o auxílio emergencial de 600 reais, oferecido pelo governo para combater efeitos econômicos da pandemia do coronavírus.

Para solicitar o benefício, basta acessar o site ou baixar o app Caixa Auxílio Emergencial nos aparelhos com sistema operacional Android e aparelhos com sistema iOS, como iPhones.

O auxílio emergencial é um benefício concedido pelo governo aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do coronavírus. O valor será distribuído durante três meses.

Mas não é todo mundo que precisa fazer o cadastro no app ou site. O aplicativo é destinado a trabalhadores informais que ainda não têm nenhum tipo de cadastro no sistema de programas sociais do governo. Ou seja, não estão cadastrados no Cadastro Único (CadÚnico) e não recebem o Bolsa-Família.

Quem já está no Cadastro Único do governo (CadÚnico) e quem já recebe o auxílio do Bolsa-Família nãoprecisambaixar o aplicativo ou se cadastrar no site porque já têm os dados cadastrados no sistema do governo.

Se algum trabalhador já cadastrado no CadÚnico tentar se inscrever na plataforma do governo receberá uma mensagem dizendo que não há necessidade de finalizar a inscrição.

Depois de fazer o cadastro, a pessoa pode acompanhar se vai receber o auxílio emergencial, consultando no próprio site ou app.

O app já recebeu mais de 3,5 milhões de inscrições. A estimativa é de que 15 milhões de brasileiros realizem o cadastramento apenas hoje. Até quinta-feira, a previsão é de que sejam feitos 40 milhões de cadastros. O governo estima que existam entre 15 e 25 milhões de trabalhadores elegíveis ao benefício no país.

Para o cadastro, é necessário inserir o CPF. Apenas com esse dado o trabalhador poderão se inscrever para receber o benefício. Caso não tenha smartphone, o trabalhador poderá acessar o site por meio de computadores ou pedir a parentes para baixar o aplicativo e realizar o cadastro.

O benefício poderá ser recebido por até dois integrantes da mesma família. É destinado a cidadãos maiores de idade sem emprego formal, mas que estão na condição de trabalhadores informais, seja empregado, seja autônomo ou desempregado de qualquer natureza, inclusive o intermitente inativo, inscrito no Cadastro Único até 20 de março.

A medida também inclui os microempreendedores individuais (MEI) e os contribuintes individuais da Previdência Social.

Mas é necessário cumprir algumas exigências: terão direito ao valor apenas os trabalhadores cuja família tenha renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135). A pessoa também não pode ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70.

O decreto que regulamenta o auxílio emergencial será assinado ainda hoje.

Pagamentos em 45 dias

Primeiramente a previsão é de que recebam os valores trabalhadores que têm conta poupança na Caixa e conta corrente no Banco do Brasil e estavam cadastrados no CadÚnico até o dia 20 de março.

A prioridade será dada por questão operacional como foi no saque imediato de FGTS. Para eles, a estimativa é que os pagamentos sejam feitos a partir de quinta-feira (9).

Quem tem conta em outros bancos receberá o crédito em conta em um momento posterior, evitando dessa forma uma ida às agências em um momento de quarentena declarada em diversos estados e cidades.

A primeira parcela do crédito deve ser feita por volta do dia 14 de abril, terça-feira que vem, para a maioria dos trabalhadores elegíveis, quando serão disponibilizadas as contas digitais.

A exceção é o pagamento aos beneficiários do Bolsa-Família, que seguirá o calendário normal, a partir do dia 16 de abril.

Trabalhadores informais que não estavam cadastrados no CadÚnico também podem demorar um pouco mais para receber a primeira parcela do benefício, já que será necessário que o governo realize uma checagem para ver se o trabalhador se enquadra na medida.

Para eles, o pagamento pode demorar mais cinco dias úteis a partir do dia 14 de abril. Ou seja, esses trabalhadores poderão receber o benefício apenas no dia 21 de abril.

A segunda parcela será feita entre 27 de abril a 30 de abril a todos os trabalhadores. “”Por conta do tamanho da operação, o pagamento da primeira parcela demorará mais. Mas a partir da segunda parcela a ideia é que todos recebam juntos e de forma rápida”, diz Pedro Guimarães, da Caixa.

Já do dia 26 a 29 de maio será paga a terceira parcela também para todos os elegíveis. Ou seja, o objetivo é que sejam feitos os três pagamentos previstos na medida nos próximos 45 dias.

Conta digital

Pedro Guimarães, presidente da Caixa, aponta que cerca de 10 milhões de trabalhadores ainda não têm conta no banco e poderão usufruir de uma conta digital gratuita para receber as três parcelas do benefício.

Após o app de cadastro, a Caixa irá lançar uma segunda ferramenta para que os trabalhadores possam gerenciar o dinheiro que receberem por meio de uma conta digital.

Transferências, DOCS, pagar contas poderão ser feitos pela conta digital online. A ideia é que as pessoas não precisem sair de casa e evitem aglomerações nos bancos para impedir a disseminação do novo coronavírus.

Tire suas dúvidas sobre o auxílio emergencial:

Quem tem direito ao benefício?

Ser microempreendedor individual (MEI);

Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS);

Ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único — quem não estiver cadastrado poderá fazer uma autodeclaração por meio de aplicativo que estará disponível nesta terça-feira, 7 de abril;

Ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020;

Ter mais de 18 anos;

Família com renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (522,50 reais) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (3.135 reais);

Não ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de 28.559,70 reais.

Quem não tem direito ao auxílio

Quem tem emprego formal ativo;

Pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);

Está recebendo Seguro Desemprego;

Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;

Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

Prefeito Hilton Gonçalo anuncia benefício para artitas e mototaxistas

Publicado em: 3 de abril de 2020 | por: admin

 

O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, anunciou que irá efetuar um auxílio-benefício aos artistas locais e aos mototaxistas do município. A decisão foi tomada pelo gestor que entende a necessidade dos trabalhadores neste momento de dificuldade.

A secretaria de Cultura será a responsável por gerenciar os artistas que vão ser beneficiados. O pagamento será realizado pelo período que o isolamento social estiver em vigor.

Já para os mototaxistas, o benefício será concedido em razão da queda do movimento de corridas, o que praticamente tem deixado os profissionais sem renda.

Decreto mantém comércio fechado no MA até 12 de abril

Publicado em: 3 de abril de 2020 | por: admin

O governador do Maranhão, Flávio Dino, realizou coletiva de imprensa nesta sexta-feira (03), e revelou que subiu para 88 o número de infectados pelo novo coronavírus.

Também foi informado pelo governador que, por conta do aumento expressivo de casos de Covid-19, o novo decreto assinado por ele manterá o fechamento do comércio até o dia 12 de abril. Segundo ele, o documento também define protocolos mais rigorosos para os serviços essenciais que estão em funcionamento, como os supermercados.

Segundo Dino, o Maranhão teve aumento expressivo no número de novos infectados. “Para cada caso, cerca de 10 pessoas estão assintomáticas (pessoas sem sintomas), mas que podem transmitir a doença”.

O fechamento do comércio já havia sido determinado pelo Governo Estadual no dia 19 de março, até o dia 3 de abril. Desde o início da quarentena, apenas setores de alimentação, farmácias, postos de combustíveis e cuidados animais foram autorizados a funcionar em horários específicos, seguindo recomendações de distanciamento social e higiene.

As lojas localizadas dentro de shoppings e centros comerciais permanecerão fechadas, já que o funcionamento destes espaços continua proibido.

As medidas têm como objetivo evitar aglomerações e impedir o avanço do novo coronavírus (Covid-19).