Ellen Nascimento

Blog Jornalístico

Prefeitura abre festejos juninos na Maria Aragão nesta sexta-feira (15)

Publicado em: 15 de junho de 2018 | por: admin

Com cerca de 10 atrações por noite e quase 200 apresentações programadas para os 17 dias de festa junina, a Prefeitura de São Luís abre, oficialmente, nesta sexta-feira (15), o Arraial da Praça Maria Aragão, que integra o São João de Todos, uma parceria com o Governo do Estado. As mais diversas atrações da cultura e do folclore maranhense passarão pelos palcos da praça. O evento, coordenado pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), acontece até dia 1º de julho, com programação das 18h à 01h. Além do Arraial da Maria Aragão a Prefeitura está apoiado apoiando outros arraias espalhados pela cidade ao exemplo do Arraial do Ipem, da Nauro Machado e da Vila Palmeira.

Logo na abertura, dia 15, o tambor de crioula de Apolônio dará o tom genuíno das tradições juninas locais. Em seguida, grandes nomes do bumba meu boi se apresentam no terreiro da Maria Aragão, entre eles o Boi da Vila Conceição, às 20h; o Boi do Oriente, às 21h; Boi de Axixá às 23h; Boi da Maioba, às 00h; Boi de Morros, às 01h. Ainda na programação de abertura da festa, a Arena do Forró abre espaço para quem aprecia o melhor do ritmo pé de serra, a partir das 20h, com apresentações dos grupos Forró do Cabo Zé e Forró do Rui Mário. O público poderá ainda apreciar o romantismo de Eugênia Miranda, em show no palco principal da praça, a partir das 22h.

As atrações prosseguem no fim de semana, recheado de apresentações para todos os gostos. No sábado (16), a festa inicia com uma programação voltada ao público infantil, com a contagiante batucada do tambor de crioula mirim Arte Nossa, às 18h. Em seguida, se apresenta no palco da Maria Aragão, o bumba meu boi de Costa de Mão da Soledade, às 19h. Flávia Bittencourt e convidados – Alceu Valença e Nando Cordel – prometem levantar o público, em show no palco principal, das 20h às 22h50.

A programação do sábado também contará com apresentação da Dança Country Cowboy de Ouro, às 23h. Já na Arena do Forró, o Trio Poeirão e o Grupo 3 do Forró animam os visitantes ao ritmo do forró pé de serra, das 20h às 22h. A noite encerra com a apresentação do grupo alternativo Novilho Branco, 00h; e o bumba meu boi de Maracanã, às 01h.

Naldo é condenado a 4 meses de prisão por agredir e ameaçar Moranguinho

Publicado em: 15 de junho de 2018 | por: admin

O cantor Naldo Benny foi condenado a quatro meses de prisão por agredir e ameaçar, em dezembro do ano passado, a mulher Ellen Cardoso, conhecida como Mulher Moranguinho. A sentença foi dada pela juíza Ana Paula Melduque Migueis Laviola de Freitas, do 3º Juizado de Violência Doméstica de Jacarepaguá, no dia 30 do mês passado.

Apesar de ter sido condenado, o cantor não terá que cumprir a pena. Naldo ganhou o benefício de suspensão condicional da pena por dois anos se cumprir alguns requisitos, como a “participação em grupo reflexivo para homens, nas situações de violência doméstica e familiar”. No entanto, se o cantor descumprir o que foi imposto pela juíza durante esse período poderá ser preso.

O benefício da suspensão condicional da pena é concedido a pessoas que não sejam reincidentes e que tenham recebido condenação de menos de dois anos de detenção.

Copa do Mundo vai começar nesta quinta

Publicado em: 14 de junho de 2018 | por: admin

A cerimônia de abertura da Copa do Mundo na Rússia será nesta quinta-feira (14), às 11h30 (horário de Brasília), no Estádio Luzhniki, em Moscou.

O primeiro jogo será entre as seleções da Rússia e da Arábia Saudita, às 12h (horário de Brasília).

O Brasil entrará em campo no domingo, dia 17, às 15h (horário de Brasília), contra a Suíça.

Jogos da 1ª rodada da Copa do Mundo

GRUPO A
Rússia x Arábia Saudita (14/6/ às 12h)
Egito x Uruguai (15/6 às 9h)

GRUPO B
Marrocos x Irã (15/6 às 12h)
Espanha x Portugal (15/6 às 15h)

GRUPO C
França x Austrália (16/6 às 7h)
Peru x Dinamarca (16/6 às 13h)

GRUPO D
Argentina x Islândia (16/6 às 10h)
Croácia x Nigéria (16/6 às 16h)

GRUPO E
Costa Rica x Sérvia (17/6 às 9h)
Brasil x Suíça (17/6 às 15h)

GRUPO F
Alemanha x México (17/6 às 12h)
Suécia x Coreia do Sul (18/6 às 9h)

GRUPO G
Bélgica x Panamá (18/6 às 12h)
Tunísia x Inglaterra (18/6 às 15h)

GRUPO H
Colômbia x Japão (19/6 às 9h)
Polônia x Senegal (19/6 às 12h)

Prefeitura beneficia moradores do Cajueiro e da Cidade Olímpica com o programa Peixe Solidário

Publicado em: 14 de junho de 2018 | por: admin

Cerca de oito mil quilos de peixe foram distribuídos nesta quarta-feira (13) para quatro mil famílias da região do Cajueiro e da Cidade Olímpica. A ação é resultado do Peixe Solidário, um programa permanente executado pela Prefeitura de São Luís com o objetivo de combater a desnutrição e a insegurança alimentar na cidade. Só em 2018, mais de 86 mil famílias foram beneficiadas com a entrega de mais de 170 toneladas de peixe. O prefeito Edivaldo esteve na Cidade Olímpica acompanhando a ação.

O programa Peixe Solidário é promovido em parceria com o Governo Federal e executado em São Luís pela gestão do prefeito Edivaldo, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa). A secretária municipal de Segurança Alimentar, Fatima Ribeiro, explica que o programa é permanente e pretende alcançar os bairros que apresentam os maiores índices relacionados à insegurança alimentar.

Com a ação, são beneficiadas famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social, atendidas pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) distribuídos pela cidade. Só em 2018, além do Cajueiro e da Cidade Olímpica, já foram contemplados com as ações do programa moradores de áreas como Apaco, Morro do Zé bombom, Vila Conceição, Vila Natal, Vila Riod, Janaina, Liberdade, Vila dos Nobres, Vila Brasil, Residencial Paraíso, Bairro de Fátima, Ipase de Baixo, Vinhais Velho e Ilhinha.

A ação também já passou por áreas como Gancharia, Vila Luizão, Centro, Vila Conceição, João de Deus, Sá Viana, Anjo da Guarda, Alto da Esperança, Vila Riod, Alto do São Sebastião, Estiva, Vila Ariri, Alto da Esperança, Vila Cruzado, Tadeu Palácio, Liberdade, Primavera, Coroadinho, Vera Cruz, Santa Cruz, Vila Isabel, Rio Anil, Pedrinhas, Vila Airton Sena, Itapera, Tajipuru, Vila Valian, Vila Lobão, Vila Palmeira, Barreto e Vila Nova República

Paciente que teve útero retirado em vez de ovário ganha direito a indenização

Publicado em: 13 de junho de 2018 | por: admin

O desembargador Ricardo Duailibe foi o relator do processo

A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) foi unanimemente favorável ao recurso de uma paciente que foi internada para ser submetida a cirurgia de retirada do ovário esquerdo, em razão da existência de um cisto, e, em vez disso, teve o útero indevidamente retirado. Os desembargadores aumentaram o valor de indenização, fixado em primeira instância, de R$ 15 mil para R$ 40 mil, a ser pago tanto pelo médico que efetuou o procedimento quanto pelo hospital, de São Luís.

De acordo com o relator dos recursos, desembargador Ricardo Duailibe, a paciente comprovou a ocorrência dos fatos que resultaram na retirada indevida do útero, ao juntar, aos autos, documentos que apontam a necessidade de procedimento denominado “ooforectomia esquerda”, que consiste na retirada do ovário esquerdo, quando, de forma equivocada, foi realizada uma “histerectomia”, no Hospital Comunitário Nossa Senhora da Penha, o que veio ser posteriormente demonstrado, por meio de exames, pela ausência de imagem do útero e a constatação de imagem cística compatível com patologia de ovário esquerdo.

O relator ponderou que inexiste, no processo, qualquer indício de prova de que se fazia necessária a realização de histerectomia na paciente, na medida em que os exames que antecederam a cirurgia apontaram tão somente a presença de um cisto no ovário esquerdo. O desembargador entendeu como indevida a retirada de um órgão sadio, sem qualquer enfermidade, não tendo o hospital comprovado qualquer autorização e consentimento, por parte da paciente, para esse procedimento cirúrgico.

Duailibe acrescentou que a referida cirurgia não resolveu o problema de saúde da paciente, que continuou sentindo os sintomas causados pelo cisto no ovário esquerdo, tendo que fazer a retirada do órgão correto em outro estabelecimento.

O magistrado refutou a alegada ausência de responsabilidade pela ocorrência dos fatos, com pretendia o hospital, e concluiu que ficou comprovada a falha no atendimento médico-hospitalar prestado à autora e o dever de indenizar, em razão de ocorrência de dano moral que causou transtorno de ordem psíquica à paciente.

Os desembargadores Raimundo Barros e Kléber Carvalho acompanharam o voto do relator, negando provimento ao recurso do hospital, e dando provimento ao recurso da paciente, para ajustar o valor da indenização para R$ 40 mil para cada parte requerida, entidade hospitalar e profissional médico.