Ellen Nascimento

Blog Jornalístico

Show de Fabrícia & Kátia Cilene anima Arraial da Maria Aragão nesta quarta-feira (27)

Publicado em: 27 de junho de 2018 | por: admin

Em carreira solo, a cantora nordestina Kátia Cilene, conhecida por participações em bandas como Matruz com Leite e Forró do Bom, estará em São Luís nesta quarta-feira (27), para apresentação artística no Arraial da Maria Aragão, ao lado da cantora Fabrícia e Banda. O show faz parte da programação oficial do “São de São Luís”, festa promovida pela Prefeitura e Governo do Estado.

Kátia Cilene ficou conhecida no país por sucessos como Meu vaqueiro, Meu Peão e Anjo da Guarda. No ano de 2016, lançou o CD ‘Simplesmente Kátia Cilene – Pra matar a Saudade’, que traz músicas especialmente para os amantes do forro de raiz, com sua voz inconfundível. Já a cantora Fabrícia, trará um repertório que une os três estados com os quais tem maior afinidade. Nascida em Aracaju, com mãe baiana e pai maranhense, a artista vai presentear o público local com músicas do sertanejo, forró e arrocha.

Além dos shows, a programação do arraial trará ainda as apresentações da Quadrilha Flor do Sertão, Boi de Zabumba de Leonardo, Boi de Matraca Famosão de Humberto de Campos, Boi de Orquestra da Lua, Boi da Baixada de Pindaré e Bumba meu Boi de Orquestra do Una. Bem ao lado da Maria Aragão, na Arena do Forró, fãs do ritmo vão dançar ao som de Forró do Cabo Zé e Trio Mulundus.

DIVERSIDADE FOLCLÓRICA

Uma terra fértil em manifestações populares de cultura. Assim pode ser definida São Luís, a cidade histórica, com as festas de São João mais conhecidas e prestigiadas do Brasil. Com cinco sotaques de bumba meu boi, centenas de grupos de tambor de crioula, danças folclóricas como o Cacuriá, o Lelê, o Caroço e o Coco, além grupos alternativos que misturam todos esses ritmos, a Ilha dos Amores também pode ser considerada a capital da diversidade folclórica.

Em onze dias de programação oficial do arraial, já passaram pelo palco de apresentações da Maria Aragão bois representantes dos sotaques de Matraca, Zabumba, Orquestra, Baixada e Costa de Mão. O local foi transformado em um “terreiro gigante” no Dia Nacional do Tambor de Crioula, com a apresentação de 10 grupos da manifestação folclórica espalhados pela praça e em contato direto com o público.

Deixe seu comentário